Implantes Hormonais:

Como funcionam?

Uma excelente alternativa para Mulheres com baixas taxas hormonais ou com necessidade de contracepção.

O que são Implantes Hormonais?

São pequenos e finos tubos, de comprimento variável, podendo chegar até o tamanho de um palito de fósforo, introduzidos debaixo da pele do corpo através de incisões mínimas de cerca de 2 -3mm. Existem implantes que precisam ser removidos algum tempo após a inserção enquanto outros são absorvidos pelo corpo da paciente.

Como funciona a ação dos Implantes Hormonais?

O implante é um veículo de administração de medicações que pode carregar diferentes tipos de hormônios.

Temos implantes contendo estrogênio, progesterona, gestrinona e testosterona, podendo ser utilizados separadamente ou em conjunto, de acordo com a necessidade de cada mulher.

Um comparativo aos comprimidos:

Ao contrário do que acontece com os comprimidos ingeridos pela boca, o princípio ativo contido no implante não precisa passar pelo fígado da paciente para ter suas funções atividades (primeira passagem hepática), reduzindo os eventuais efeitos adversos relacionados com cada tipo de medicamento.

Uma vez inseridos, a usuária de implantes não precisa lembrar de tomar remédio todos os dias, não tem eventuais enjôos e não precisa se preocupar com interações da medicação com bebidas alcoólicas.

Hormônios On demand

Assim que colocado no subcutâneo da paciente começa a liberação lenta e gradual (“on demand”) do hormônio contido em cada implante.

Validade

O tempo de duração do efeito desejado depende da dose empregada, variando de 6 meses a 3 anos.

Os implantes podem ser “carregados” com vários tipos de hormônios, podendo atender às diferentes necessidades individuais de cada paciente.  Assim, podemos utilizar em diversas situações ao longo da vida da mulher.

Cuidados na administração

O médico deve avaliar minuciosamente as queixas clínicas, eventualmente associando análises laboratoriais, antes de decidir, junto com a própria paciente, a real necessidade de algum tipo de suplementação hormonal. 

Contracepção de Longa Duração e Menopausa

Quando o desejo é a contracepção de longa duração habitualmente não é necessária a realização de exames complementares antes da colocação dos implantes. Por outro lado, quando o objetivo é tratar os sintomas relacionados à menopausa, é fundamental realizar exames de rastreamento de neoplasias mamárias e uterinas (mamografia e ultrassonografia) antes da implementação de qualquer tipo de reposição hormonal.   

Quais as Indicações dos Implantes Hormonais?

  • Anticoncepção

  • Alívio aos sintomas da TPM

  • Necessidade de interrupção da menstruação

  • Aumento da libido

  • Aumento da performance esportiva

  • Reposição Hormonal para alívio dos sintomas da menopausa

Fonte: Prof. Doutor Sérgio Conti Ribeiro

  •  Graduação Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FMUSP)
  • Residência médica em Ginecologia e Obstetrícia Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FMUSP)
  • Doutorado em Medicina (Obstetrícia e Ginecologia) pela Universidade de São Paulo (FMUSP)
  • Cursos de especialização nos Estados Unidos, com ênfase em Cirurgia Videolaparoscópica e Cirurgia Robótica.
  • Médico Chefe do Setor de Laparoscopia Ginecológica da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FMUSP)

O que a Ginecologia Endócrina pode tratar

Puberdade precoce ou tardia;

Alterações do ciclo menstrual ;

Contracepção;

Infertilidade;

Falta de Libido;

Síndrome dos Ovários Policísticos;

Disfunção Ovariana;

Osteoporose;

Reposição hormonal na pré e pós menopausa;

Entre outros

Entre em contato conosco

DR. SERGIO CONTI RIBEIRO

Rua Joaquim Floriano,466 /902 • Itaim Bibi

São Paulo • SP • Cep 04534-002

Fone +55 11 3079-5050

Whatsapp +55 11 97675-0665